• Fotografia 2Fotografia 2
    Fotografia 2 – selecionada pelo Júri; I Concurso Fotográfico; “Olhar a Primavera, no Alentejo”: Comente a fotografia, no artigo, e dê um ponto ao autor.
  • Fotografia 3Fotografia 3
    Fotografia 3 – foto selecionada pelo Júri; I Concurso Fotográfico; “Olhar a Primavera, no Alentejo”: Comente a fotografia, no artigo, e dê um ponto ao autor.
  • Olhar a primavera, no Alentejo: exposição das fotografias concorrentesOlhar a primavera, no Alentejo: exposição das fotografias concorrentes
    Fotos concorrentes ao I Concurso Fotográfico AlentejoTurismo “Olhar a primavera no Alentejo”: concorra até 30 de Abril de 2021.
  • A esteva, uma valente solitáriaA esteva, uma valente solitária
    A esteva uma valente solitária: as espécies que proliferam no Alentejo, o cheiro, o óleo, os usos ancestrais, o saber… por Mónica Martins.
  • Mónica Martins: autora de Flora e VegetaçãoMónica Martins: autora de Flora e Vegetação
    Mónica Martins, Alentejana do litoral, Mestre em Ecologia Humana, movida pela paixão da conservação da biodiversidade, escreve “Flora e Vegetação” no site AlentejoTurismo.
  • I Concurso Fotográfico AlentejoTurismoI Concurso Fotográfico AlentejoTurismo
    I Concurso Fotográfico AlentejoTurismo “Olhar a primavera, no Alentejo”; registe o seu olhar e transmita-nos a primavera alentejana.
  • LabutaLabuta
    A labuta envolvia muito esforço, carregava-se nos braços a natureza, em grande respeito, e era dela que se tirava a sobrevivência, os sonhos e desventuras.
  • Ao LarAo LarAlentejoTurismo
    Expressões Alentejanas: descubra o signifigado de “Ao Lar” (era ali que a manhã rompia e a noite adormecia; antes, durante e depois da labuta).
  • Alentejana Guida Brito: considerada The best of 2020Alentejana Guida Brito: considerada The best of 2020@AlentejoTurismo
    Alentejana Guida Brito: considerada The best of 2020
  • Maria PapoilaMaria PapoilaAlentejoTurismo
    Maria Papoila – nos pequenos povoados do velho Alentejo, pelas mãos das crianças, as papoilas transformam-se num dos mais belos brinquedos.
  • As 7 melhores mezinhas alentejanas para o cabeloAs 7 melhores mezinhas alentejanas para o cabelo
    Num passo a palavra com a mulher mais velha do monte, encontra-se a solução para qualquer problema – As 7 melhores mezinhas alentejanas para o cabelo.
  • Pé rapadoPé rapado
    Pé rapado é sinal que o ouvinte “caga postas de pescada”, “dá pano para mangas” e ” necessita de uma demanda”, ou seja: não é boa rêz.
  • Barbearia SilvaBarbearia Silva
    Barbearia Silva: não dispensa a ausência de roupas, nas fotografias que adornam as paredes, e o velho rádio que cantará o relato dos domingos à tarde.
  • A Mulher AlentejanaA Mulher Alentejana
    Força agreste e pura; não desiste: investe; não vacila: segue; não desmorona: ampara – tributo à Mulher Alentejana.
  • O que é o Regréssimo?O que é o Regréssimo?AlentejoTurismo
    Ao viajar no Alentejo, não descure a arte popular patente no Regréssimo. Em termos culturais, não duvide: o Alentejo é uma das regiões mais ricas do Mundo.
  • Mestre CaturraMestre Caturra
    O Mestre Caturra integra-nos no ambiente da sua oficina: contando as etapas de uma arte que, por aqui, nos oferece peças únicas.
  • Borrachos e machosBorrachos e machos
    Borrachos e Machos – no Alentejo, comem-se borrachos e montam-se os machos. Os textos de cariz brincalhão fazem justiça à simplicidade das gentes do Alentejo.
  • O mistério do buraco na portaO mistério do buraco na porta
    O mistério do buraco na porta – presente nas portas das casas, são serventia de um dos mais nobres habitantes que cativa e seduz.
  • O segredo do saco à portaO segredo do saco à porta
    O segredo do saco à porta
  • O maquinistaO maquinista
    O maquinista (anedota alentejana – na sua doçura, as gentes alentejanas revelam a nobreza da capacidade de sorrir de si e brincar com a sua forma de ser.