Artigos

Homens e mulher sentados nos bancos de rua

Cante espontâneo

Os bancos são palco de convívio e de discussão da vida do “monte”, da aldeia ou da cidade; são memórias gravadas no ser de quem viveu um Alentejo com esforço – um filme cuja película se desenrola num passado presente nas gentes de agora. Um transeunte, umas palavras marotas de gentes afáveis e, entre muitos “dedos de conversas”, pode surgir o “Cante”- foi o que aconteceu ao Alentejoturismo, em Ferreira do Alentejo.

Homens com manta e balsa.

“Cante”

O “Cante”  Alentejano,  uma das mais importantes tradições portuguesas, é Património Imaterial da Humanidade da UNESCO.

Um património coletivo que nos transporta à forma simples mas grandiosa do ser alentejano.