1
Cidade refletida no rio

Momentos mágicos do entardecer

Alcácer do Sal tornou-se mítico pela sua beleza, pelos arrozais que ladeiam o rio Sado e pela afluência de gentes que, aqui, se faziam sentir.

2
Barco - Cais Palafítico da Carrasqueira – Concelho de Alcácer do Sal – Alentejo

Ponto de atração turística, é um dos locais mais visitados no concelho – Cais Palafítico da Carrasqueira – Concelho de Alcácer do Sal – Alentejo

3
Reflexo de cidade na água.

Deslumbra e encanta, marcando uma presença forte na paisagem da cidade.

4
Torre de igreja com ninho de cegonha

O Santuário do Senhor dos Mártires, em Alcácer do Sal, é um dos templos cristãos mais antigos do país- Alcácer do Sal

Cidade refletida no rio

O final do dia em Alcácer do Sal

O Concelho de Alcácer do Sal é o segundo maior do país. Está dividido em quatro freguesias: Comporta, São Martinho, Torrão e União das Freguesias de Alcácer do Sal (Santa Maria do Castelo e Santiago) e Santa Susana.

O concelho é atravessado pelo rio Sado e, uma sua parte, integra a Reserva Natural do Estuário do Sado; reserva que se desenvolve ao longo de cerca de 23.160 hectares, a maior parte dos quais corresponde a zonas húmidas, nomeadamente canais, esteiros e sapais.

Mais campestre do que citadino, é atraente ao turista que se deslumbra no contacto com a natureza. Extensos arrozais embelezam os seus campos.

Imperdível

O que comer?

  • A tradição alentejana é aqui enriquecida pela existência de planos de água doce, pelo rio Sado e pela proximidade do mar. A variedade e qualidade de produtos e a criatividade das suas gentes dão vida a deliciosos pratos onde o arroz impera, tal como os peixes de mar e rio, o marisco, bivalves e caça. Estes são temperados e ligados por ricas ervas aromáticas e outras plantas silvestres que por aqui nascem espontaneamente. O azeite e o pão, em especial os produzidos no Torrão, não podem faltar nesta festa de sabores.

  • São reconhecidos como pratos típicos da região: ensopado de enguias, migas de pão ou de batata, borrego assado no forno, coelho frito à  S. Cristóvão, batatas de rebolão com entrecosto, ensopado de borrego, sopa de beldroegas, sopa de peixe, achigã grelhado, massa de peixe, feijão adubado e açorda (prato bastante diversificado que se pode comer com: azeitonas, bacalhau, uvas, figos, peixe frito, pescada, sardinhas assadas ou amêijoa). Destacam-se ainda os produtos de confeção tradicional, como os enchidos e queijos de ovelha, que são bastante apreciados.
  • A gastronomia de Alcácer prima ainda pela doçaria conventual. São famosas as suas receitas (algumas delas secretas) em que a qualidade dos géneros se combinou com a mestria dos confecionadores para produzir requintados paladares. É preciso não deixar de saborear as pinhoadas, a tarte de pinhão, os rebuçados de ovos, o bolo de mel, as queijadas de requeijão, os salatinos, o bolo real e os pastéis de feijão e amêndoa.
  • E, claro, os famosos  e tradicionais camarões, vendidos à entrada da cidade, pelas mulheres dos pescadores.