• Viana do Alentejo

    Concelho de Viana do Alentejo

Reflexos em fonte

Chafariz do Rossio das Hortas- Viana do Alentejo- O Chafariz foi construído em 1904; serviu de lavadouro municipal. É formado por dois extensos e geminados tanques de grossa alvenaria. Possui 16 metros de pedra, anexos, que serviam para amarrar o gado e de poleiro para a cavalaria.

Esta tradicional vila alentejana situa-se a 27 kms de Évora.

É muito conhecida devido à sua beleza e ao Santuário de Nossa Senhora D’Aires (a sua sala dos milagres e a romaria de cavaleiros,  liga a Moita ao Santuário, atraem milhares de visitantes).

Repleta de edifícios seiscentistas e lugares que contam história, encanta.

Foi construída no sopé do Picarinho de São Vicente (uma elevação que quebra a monotonia da planície).

Possui um património cultural e histórico muito rico; de realçar: a olaria de Viana e a arte dos chocalhos (declarado Património Cultural Imaterial com Necessidade de Salvaguarda Urgente pela Unesco).

Carros antigos, castelo e igreja

Castelo e Igreja Matriz de Viana do Alentejo

A fortaleza de Viana teve início nos primeiros anos da centria trecentista, reinado de D. Dinis, (1279 – 1325).

O Castelo, curioso e único, apresenta planta pentagonal com cinco torres cilndricas.

Os seus fossos e as pontes que facilitavam o movimento de pees e de carruagens desapareceram, por aterramento artificial.

O Castelo mantém volumes trecentistas e adornos manuelinos – mudjares.

Encostada às muralhas e inserida no conjunto arquitetónico do Castelo de Viana do Alentejo, encontramos a grandiosa Igreja Matriz (dedicada a Nossa Senhora da Anunciação).

É um dos templos manuelinos mais interessantes de Portugal. Na fachada principal, encontramos um magestoso portal manuelino; decorado com as divisas régias de D. Manuel: a cruz de Cristo, o escudo das quinas e as esferas armilares.

Igreja com barra amarela

Santuário barroco, localiza-se a 1000 metros de Viana do Alentejo. No final do mês de Abril, uma romaria de cavaleiros liga a Moita ao Santuário.

Na área envolvente à vila, existem montados e olivais milenares.

O Município disponibiliza, mensalmente, uma caminhada gratuita; estas, de nível fácil, são acompanhadas de explicações históricas e curiosidades da região.

Reflexos de casas na fonte

Fonte- Viana do Alentejo

Imperdível

  • O castelo de Viana do Alentejo (situa-se no sopé do Monte de S. Vicente; além do formato pentagonal apresenta um traçado arquitetónico  pouco comum em Portugal);
  • a Igreja Matriz de Viana do Alentejo (situa-se no interior do castelo e a sua porta, em estilo Manuelino, apresenta rara beleza);
  • o Santuário de Nossa Senhora d’Aires- de formosura inesperada a sua origem data ao século XV e, durante a guerra colonial, foi palco de uma imensidão de pedidos e promessas (integra os Caminhos de Santiago)-  monumento de visita obrigatória;
  • os chafarizes de Viana do Alentejo  (destaca-se o Chafariz do Rossio das Hortas);
  • a Fonte do Concelho ​está situada a cerca de 1 Km de distância da vila e alcança-se pelo caminho contíguo das hortas, ao poente da estrada para Montemor-o-Novo;
  • passeios, a pé, disponibilizados pelo Município;
  • passear pelas ruas antigas da vila;
  • subida ao Monte de São Vicente;
  • as loiças de Viana.

Santuário da Nossa Senhora D’Aires

Igreja com barra amarela

Santuário barroco, localiza-se a 1000 metros de Viana do Alentejo. No final do mês de Abril, uma romaria de cavaleiros liga a Moita ao Santuário.

O que comer?

  • Destaca-se: migas de poejos;
  • a açorda de lapas e o feijão com marisco;
  • omeletes de espargos ou de cogumelos; sardinhas albardadas e outros pratos da gastronomia alentejana.
  • Doçaria: o Bolo Real, o Bolo de Torresmos, os Amores de Viana, o Bolo de Mel.

Festividades e romarias

  • Feira D’Aires, em setembro;
  • Mostra da Doçaria de Alcáçovas, em dezembro;
  • concertos do festival Pedreira dos Sons (final do mês de maio):
  • Romaria a Cavalo da Moita à Senhora D’ Aires (abril);
  • Feira do Chocalho, em julho.

Mais impressões de Viana do Alentejo

 

Facebook Comentários bem-vindos

Author: Guida Brito

© Copyright - AlentejoTurismo.pt