Artigos

Sopas com rábano e zeitonas; jantar de acelgas; Alentejo; AlentejoTurismo

Sopas de pão

Sopas de pão: de sabor muito intenso, o caldo enriquece o sabor do pão e proporciona uma das melhores experiências gastronómicas do Alentejo.

Cogumelos; Silarca ou tortulho (Amanita Ponderosa) – gastronomia – Alentejo - AlentejoTurismo

Silarca ou tortulho (Amanita Ponderosa)

Será verdadeiro o velho dito alentejano: “as cilarcas morrem grelhadas com sal”? Saiba tudo sobre a famosa Silarca ou tortulho (Amanita Ponderosa).

Confeção das linguiças alentejanas; região de Castro Verde; Alentejo

Linguiças alentejanas

Linguiças Alentejanas – aprenda como se faz, usando os segredos ancestrais presentes na sua confeção, este maravilhoso produto da gastronomia alentejana..

Jantar de acelgas; Alentejo; AlentejoTurismo

Jantar de acelgas

Jantar de acelgas – no Alentejo, o “Jantar” é comido à hora de almoço. Fui saber como se faz e fotografar o famoso Jantar; hoje, com carne e não de azeite.

Atubras - trufas alentejanas - Concelho de Mértola - Alentejo

Atubras – trufas alentejanas

Conhece as atubras ou trufas alentejanas dos concelhos de Mértola e de Castro Verde? Descubra os segredos que são mantidos no seio familiar, no Alentejo.

Vazar - Partir os ovos - Pisar - Açorda de alho – Gastronomia - Alentejo

Açorda de Alho

Açorda de Alho – caldo quente, aromatizado com coentros ou poejos (ou a mistura das duas ervas), alhos pisados, sal grosso e condimentado com azeite.

Leite de cabra – Grandaços – Concelho de Ourique – Alentejo

Leite de cabra

Leite de cabra – abrir o frigorífico e retirar o pacote tornou-se tão inato que esquecemos a sua origem, O leite verdadeiro ainda existe no Alentejo.

Mulher a bater no pão

Pão alentejano

As etapas do fabrico do Pão Alentejano: cabeça, côdea e miolo são os constituintes do Pão Alentejano e a base da gastronomia alentejana. No entanto, uma boa “testa” e um bom “solo” indicam, ao olhar, o ponto de cozedura.

Azeite, açúcar e pão quente

Tiborna com raspa de laranja

O primeiro pão  a ser retirado do forno tinha como destino a tiborna – acalmava a barriga dos que há muitas horas necessitavam de alimento e calava as lamúrias dos petizes.

A tiborna permitia o findar da labuta e uma boa cozedura dos assados, costas, peixe frito, marmelos, batatas doces…