• Pé rapado Rapa-pés - Pé rapado - AlentejoPé rapado é sinal que o ouvinte “caga postas de pescada”, “dá pano para mangas” e ” necessita de uma demanda”, ou seja: não é boa rêz.
  • Barbearia Silva Corte de Barba e cabelo; Barbearia Silva; Cabeça Gorda; Concelho de Beja; AlentejoBarbearia Silva: não dispensa a ausência de roupas, nas fotografias que adornam as paredes, e o velho rádio que cantará o relato dos domingos à tarde.
  • A Mulher Alentejana Humilde, modesta, respeitadora, lutadora, tabalhadora, progenitora-mor e muito bonita; Mulher Alentejana; Alentejo; AlentejoTurismo.Força agreste e pura; não desiste: investe; não vacila: segue; não desmorona: ampara – tributo à Mulher Alentejana.
  • O que é o Regréssimo? A visível troca de afetos; Regréssimo; Geraldos; Concelho de Castro Verde; Alentejo.Ao viajar no Alentejo, não descure a arte popular patente no Regréssimo. Em termos culturais, não duvide: o Alentejo é uma das regiões mais ricas do Mundo.
  • Mestre Caturra Olaria do Mestre Caturra - S. Pedro do Corval - Reguengos de Monsaraz - AlentejoO Mestre Caturra integra-nos no ambiente da sua oficina: contando as etapas de uma arte que, por aqui, nos oferece peças únicas.
  • Borrachos e machos Borrachos – pombos - AlentejoBorrachos e Machos – no Alentejo, comem-se borrachos e montam-se os machos. Os textos de cariz brincalhão fazem justiça à simplicidade das gentes do Alentejo.
  • O mistério do buraco na porta Porta com gateira - Museu vivo – Grandaços – Concelho de Ourique - AlentejoO mistério do buraco na porta – presente nas portas das casas, são serventia de um dos mais nobres habitantes que cativa e seduz.
  • O segredo do saco à porta Saco à porta – hábitos e costumes do AlentejoO segredo do saco à porta
  • O maquinista MosquitoO maquinista (anedota alentejana – na sua doçura, as gentes alentejanas revelam a nobreza da capacidade de sorrir de si e brincar com a sua forma de ser.
  • O pastor alentejano Pastor alentejanoCuriosidades sobre o pastor alentejano – pelas planícies, na periferia das cidades, na proximidade dos montes e aldeias, conduz as ovelhas de pasto em pasto.
  • O segredo dos garrafões de água Garrafões de água - Aldeia dos Elvas - Concelho de AljustrelSegredos dos garrafões de água – do lixo se faz luxo e tudo tem uma função. Embalagens plásticas, no Alentejo, têm uma reciclagem muito própria e insólita.
  • José Jorge Cameira Apresentação do livro de José Jorge Cameira -BejaIdeias fortes e definidas, moldadas pelas suas vivências, são o cariz observável num primeiro contacto com o escritor José Jorge Cameira. Aos poucos ,e numa análise mais cuidada, deixa antever um forte sentido de justiça e uma grande sensibilidade na defesa de nobres ideais. Apresentou-nos o seu livro“ Vale da Senhora da ...
  • Mula No Alentejo, a mula, hoje quase extinta, teve uma grande importância na vida das famílias e no desenvolvimento económico.
  • zé carlos albino Ze Carlos albino – poeta – Messejana – Concelho de Aljustrelzé carlos albino
  • Ana Vaz Alcarias – capital dos cata-ventos – concelho de OuriqueAna Vaz comprou uma casa em Alcarias e decidiu ali criar uma biblioteca. O ato atraiu crianças e é centro de convívio, leitura e cante dos 20 habitantes.
  • Hinke van der Werf – Mongol Derby 2018 Hinke van der Werf escolheu Porto Covo e a costa alentejana para se preparar, física e mentalmente, para a grande aventura. Num acaso, trocámos sorrisos e tive o imenso prazer de fotografar Hinke van der Werf, no início do Mongol Derby 2018.
  • Cata-Ventos Os cata-ventos proliferam no cimo das chaminés e telhados e, outrora, orientavam práticas agrícolas e atividades ligadas à pesca. Determinam a direção do vento e são verdadeiras obras de arte que transmitem a visão do real e do imaginário, sentida pelo povo alentejano.
  • Cante espontâneo Homens e mulher sentados nos bancos de ruaOs bancos são palco de convívio e de discussão da vida do “monte”, da aldeia ou da cidade; são memórias gravadas no ser de quem viveu um Alentejo com esforço – um filme cuja película se desenrola num passado presente nas gentes de agora. Um transeunte, umas palavras marotas de gentes afáveis e, entre muitos ...
  • Mil e uma razões para visitar o Alentejo Paragem de autocarroNão há outro lugar no Mundo em que tudo faça sentido e o belo seja uma permanente carícia ao olhar.
  • Primavera Flor azulA primavera é puro deleite aos sentidos: verde, rosa, amarelo, vermelho… a cor impregna a paisagem de pura sedução.